7/01 2010
[Retrospectiva] As 35 Músicas Mais Marcantes dos Anos 00

35 hits. Sucessos que a maioria das pessoas conhece e sabe cantar. E que mesmo assim são ótimas músicas. 35 artistas diferentes, afinal a diversidade merece ser celebrada também.

E por que 35? Porque foi impossível fechar em 20, e depois impossível fechar em 30.

Vamos lá, pras músicas mais marcantes dos anos 00:

35 – I Predict a Riot (Kaiser Chiefs[bb])

Uma das melhores e mais divertidas bandas de rock da atualidade em um dos seus melhores momentos. Indie dançante que contagiou e ficou marcado.

O que mais deles poderia ter entrado: Ruby, Never Miss a Beat e Everyday I Love You Less and Less

34 – Beautiful Day (U2[bb])

A década começou com o grito otimista de uma das maiores e mais influentes bandas ainda na ativa. O U2 dos anos 2000 pode não se comparar ao dos anos 80, mas supera e muito o dos anos 90.

O que mais deles poderia ter entrado: City of Blinding Lights, Vertigo e principalmente Walk On.

33 – Sexy Back (Justin Timberlake[bb])

De líder de boy band irritante para um dos artistas pop com trabalho mais consistente. E essa parceria com o Timbaland é o ponto alto dessa fase mais madura – e melhor – do ex-peguete da Britney.

32 – Everybody’s Changing (Keane[bb])

Keane é a banda que queria ser U2, mas nunca teve attitude pra isso. No entanto, conseguiram algumas poucas grandes canções, e Everybody’s Changing é a melhor delas. Fez menos sucesso na época que Somewhere Only We Know, mas esse hino ao amadurecimento acabou se sustentando por mais tempo.

O que mais deles poderia ter entrado: Somewhere Only We Know

31 – Yeah (Usher[bb])

Em toda pista de dança nas nights/baladas/whatever de playbas isso bombou. Trilha sonora clássica pros bombados tomarem whisky com Red Bull e chegarem nas patricinhas.

30 – Promiscuous (Nelly Furtado[bb] & Timbaland[bb])

Ainda no mesmo espírito de Yeah, mas ainda mais eficaz para deixar as patricinhas em ponto de bala. Um dos grandes hits do rebolation nas nights de playba.

O que mais dela poderia ter entrado: I’m Like a Bird, da fase menininha pré-devassa dela.

29 – Mercy (Duffy[bb])

Duffy não é nenhuma Amy Winehouse, mas a música que a lançou é tão cool e quase tão marcante quanto os hits da nossa junkie favorita.

28 – Clint Eastwood (Gorillaz[bb])

O projeto alternativo do Damon Albarn não é tão legal quanto o Blur, mas ajudou a dar um pontapé inicial nas mudanças sonoras que essa década trouxe. E é chiclete pra caramba.

O que mais deles poderia ter entrado: Feel Good Inc.

27 – Time to Pretend (MGMT[bb])

Meio rock, meio eletrônico, quase pop. MGMT é a trilha sonora dos moderninhos, e Time to Pretend tomou conta dos últimos 2 anos.

O que mais deles poderia ter entrado: Kids

26 – American Boy (Estelle[bb]& Kanye West[bb])

Kanye West é um escroto egocêntrico, mas ajuda muito bem a tornar essa música da Estelle uma das mais legais da década. E com justiça, uma das mais tocadas também.

O que mais dela poderia ter entrado: Da Estelle nada. Do Kanye, talvez Gold Digger e Heartless.

25 – Idioteque (Radiohead[bb])

Numa lista de melhores, essa música estaria melhor colocada. Mas convenhamos Radiohead continua longe de mainstream, e a melhor canção da banda na década não marcou tanto quanto Creep, Karma Police e outras dos anos 90. Mas não pode ficar de fora.

O que mais deles poderia ter entrado: All I Need e Reckoner

24 – Are You Gonna Be My Girl? (Jet[bb])

O Jet é uma banda esquecível, mas o seu grande hit é energético e bem divertido. Qualquer um que frequente nights/baladas de rock não se cansou (e ainda não cansa) de ouvir.

23 – I Believe In a Thing Called Love (The Darkness[bb])

A banda farofa mais surreal, absurda e bizarra dos últimos tempos pode não ter tido vida (ou fama) longa. Mas I Believe In A Thing Called Love divertiu boa parte da última década.

22 – Forever (Chris Brown[bb])

Se não bastasse o sucesso que essa (muito boa) música fez em 2008, em 2009 ela ainda marcou um dos vídeos mais fodas do ano, o da dança até o altar.

21 – Don’t Cha (Pussycat Dolls[bb])

Eu acho irritante, mas a música que alavancou o sucesso das Pussycat Dolls foi febre no mundo todo e por uns 2 anos era impossível ir em alguma festa ou night que não tocasse isso.

20 – I Kissed a Girl (Katy Perry[bb])

Katy Perry parecia ser a grande novidade do pop, até que surgiu a Lady Gaga. Mas ainda assim, a gostosíssima cantora tem muita coisa boa no repertório, em especial esse seu sonho lésbico com Scarlett Johansson que rendeu uma das melhores músicas pop dos últimos anos.

O que mais dela poderia ter entrado: Hot’n’Cold

19 – Poker Face (Lady Gaga[bb])

A década terminou com Lady Gaga por todo canto, e com todo mundo sem poder ler, sem poder ler, sem poder ler a cara de pôquer dela. Mómómómó.

O que mais dela poderia ter entrado: Bad Romance, se tivesse sido lançada um pouco antes.

18 – Yellow (Coldplay[bb])

O Coldplay é provavelmente a banda revelada nos anos 00 que tenha atingido o maior sucesso e relevância. E tudo começou com essa baladinha chiclete que já virou hino para cantores de barzinho com levada rock.

O que mais deles poderia ter entrado: In My Place, Clocks, The Scientist e principalmente Viva La Vida.

17 – I Don’t Feel Like Dancing (Scissor Sisters[bb])

A banda mais alegre (em todos os sentidos, inclusive no duplo sentido) da década lançou vários mini-sucessos pra lá de dançantes. Mas a música mais conhecida e animada deles acabou rodando o mundo e se tornou indispensável para o uma boa festa.

O que mais deles poderia ter entrado: Take Your Mama

16 – I Gotta Feeling (Black Eyed Peas[bb])

Talvez o grupo mais popular dos anos 00, o Black Eyed Peas chegou ao ápice com aquela que se tornou a música mais onipresente de 2009.

O que mais deles poderia ter entrado: Where is the Love?, Shut Up, Don’t Phunk With My Heart e Pump It.

15 – Open Your Eyes (Snow Patrol[bb])

Seja na versão pop rock normal ou em milhões de remixes que essa música ganhou, ela foi onipresente em rádios, pistas, raves e sei lá, até em padarias. Open Your Eyes tocou, e muito, em tudo quanto foi lugar. Menos mal que é uma ótima música.

O que mais deles poderia ter entrado: Chasing Cars, uma das melhores músicas românticas da década.

14 – Single Ladies (Beyoncé[bb])

Crazy in Love fez a Beyoncé exploder em carreira solo, e até é melhor. Mas depois da coreografia mais imitada da década, tem como não escolher Single Ladies como uma das músicas mais marcantes desses tempos? Impossível.

O que mais dela poderia ter entrado: Crazy in Love

13 – Young Folks (Peter Bjorn & John[bb])

De nome você pode estar achando estranho e dizer “essa música não é marcante porra nenhuma”! Mas espera só começar a introdução e os assobiozinhos dela. Deve ter sido a música mais usada em trilhas sonoras de filmes cool e moderninhos.

12 – Music (Madonna[bb])

Madonna se reinventa e fica mais dançante do que nunca. Eu particularmente acho essa música um porre, mas nem sou louco de falar isso perto de gays. É capaz deles até virarem machos e partirem em bando só pra me encher de porrada. E Music marcou pra caramba mesmo.

O que mais dela poderia ter entrado: Hung Up

11 – Somebody Told Me (The Killers[bb])

Não é a melhor deles, mas foi a música que fez a banda de Las Vegas explodir, e que até hoje tem força em qualquer show deles ou em festas de rock.

O que mais deles poderia ter entrado: Mr. Brightside, Read My Mind e principalmente All These Things That I’Ve Done (pra mim a melhor música – embora longe de ser a mais marcante – da década)

10 – Toxic (Britney Spears[bb])

Ao contrário da galera que surgiu em sua época, Britney não foi só um sucessozinho pop passageiro. E mesmo entre crises, surtos e outras coisas, ela conseguiu se firmar com uma carreira bastante consistente. Que teve como ápice esse hit que dominou as rádios e pistas por MUITO tempo.

O que mais dela poderia ter entrado: Womanizer

9 – I Bet You Look Good On The Dancefloor (Arctic Monkeys[bb])

Os adolescentes fluorescentes da Inglaterra chegaram fazendo estardalhaço com seu rock cru, sujo e muito competente. E talvez tenham a chance de ser a banda que o Libertines prometia ser antes de Pete Doherty cagar tudo com seus vícios. Mas de todo o barulho que os moleques fizeram, nenhum ficou tão grudado nas nossas cabeças (e nas festas de rock) como I Bet You Look Good On The Dancefloor.

O que mais deles poderia ter entrado: Fluorescent Adolescent e Mardy Bum

8 – Umbrella (Rihanna[bb])

O refrão é meio cretino? É. A letra é grudenta, chiclete ao extremo? É. Mas duvido que você não cante junto toda vez que toque (e olha que essa tocou muito, demais, absurdamente). Desde 2006, 73% das vezes que alguém fala uma palavra terminada em “ela” emenda com um “ela-ela-ela ê ê ê ê”. E a batida é bem boa.

7 – Take Me Out (Franz Ferdinand[bb])

Nunca o rock coube tão bem numa pista de dança como com o Franz Ferdinand. E uma das grandes revelações da década (e posteriormente uma das grandes confirmações dela) é recheada de hits que caberiam muito bem nessa lista. Mas nenhum deles tão marcante quanto Take Me Out, que começa indo por um caminho e no meio vira para outro totalmente diferente. E fica impossível decidir qual dos dois é mais legal.

O que mais deles poderia ter entrado: Do You Want To, This Fire e Walk Away

6 – One More Time (Daft Punk[bb])

Pros fãs de eletrônico, não podia faltar o maior sucesso da dupla francesa. E é difícil achar alguém no mundo que não tenha ouvido bastante essa música ao longo da década de 00, mesmo que contra a vontade. Onipresença nas pistas e em várias trilhas sonoras. E o clipe é bem legal (não o filme todo, que é chato).

5 – Crazy (Gnarls Barkley[bb])

Pop com influências do melhor de funk music, eletrônico e soul. Não tem muito o que falar de Crazy. É foda e ponto.

4 – Seven Nation Army (The White Stripes[bb])

Algumas músicas que passaram por essa lista eu chamei de onipresentes. Alguém que também é digno desse adjetivo é Jack White, que precisa de férias (e de um banho de sol, é muito branquinho o coitado). O cara não pára de criar bandas e projetos novos, e a maioria é ótimo (principalmente The Raconteurs). E nesse tempo ele ainda fez na sua banda principal, o White Stripes, um dos hinos da década, que virou até gritos de torcida de futebol e fórmula 1. Além de contar com uma dos melhores introduções da história.

O que mais deles poderia ter entrado: Fell In Love With a Girl, I Just Don’t Know What To Do With Myself

3 – Rehab (Amy Winehouse[bb])

Ela chegou como um furacão e do nada virou uma das cantoras mais elogiadas, respeitadas e faladas do mundo. Tudo bem, parte dessa última afirmação teve mais a ver com seus escândalos e vícios. Mas a verdade é que Amy Winehouse conseguiu ser a intérprete mais moderna e cool da década bebendo de uma fonte bem retro e reinventando o soul. E não tem música que expresse melhor o espírito Amy Winehouse de ser do que essa música que já nasceu um clássico e que, podem ter certeza, vai continuar bem conhecida daqui a 30, 40, 50 anos…

O que mais dela poderia ter entrado: You Know I’m No Good

2 – Last Nite (The Strokes[bb])

Quando eles apareceram, alguns chamaram de “a salvação do rock”. Bobagem, o rock não precisa ser salvo. Quem precisam ser salvas são as pessoas que ouvem o rock ruim de bandas merdas como Simple Plan, NXZero e outros cocôs. Mas o Strokes é sem dúvida a melhor banda da década, com um rock simples à moda antiga, mas ainda assim moderno. Foram 3 álbuns sensacionais, e logo no primeiro eles me mandam essa obra-prima que até hoje parece hit recém-lançado.

O que mais deles poderia ter entrado: Reptilia, You Only Live Once, Hard To Explain e Someday

1 – Hey Ya (Outkast[bb])

Conheço muita gente que vai torcer o nariz pra metade dessas 29 músicas que já passaram por aqui. Conheço outros tantos que vão torcer o nariz pra outra metade. E até quem vai odiar tudo e me xingar sem piedade. Mas olha, nesses anos todos desde que Hey Ya foi lançada (acho que em 2004), nunca vi quem não gostasse dessa verdadeira mistura de ritmos e influências que o Outkast preparou com maestria. Uma quase unanimidade (e esse quase é só pra fugir da frase do grande Nelson Rodrigues). É hip-hop? R&B? Pop rock? Tanto faz o que é, foda-se, o negócio é curtir e balançar como uma foto Polaroid.

- – -

Não é por nada não, até porque eu gostei da música nos anos 00 e me irrito com a onda de saudosismo que uma galera tem de achar que tudo do passado é sempre muito melhor. Mas se a gente comparar essa lista com alguma dos anos 90 (que logo de cara seria encabeçada por músicas como Smells Like Teen Spirit, Wonderwall e Losing My Religion), bate uma tristeza…

De qualquer forma, assim termina a última retrospectiva do Vida Ordinária. Espero que tenham curtido essa viagem por 2009 e depois pelos anos 00, concordando ou discordando das listas.

Agora é hora de parar de falar de passado e se preparar para o presente e o futuro. Afinal, esse é o mês de aniversário do Vida Ordinária, e a gente vai comemorar esses 2 anos do blog com muitas novidades e surpresas. É só aguardar!

Publicitário, blogueiro, produtor de festa e, pro azar de vocês, piadista.

29 Responses to “[Retrospectiva] As 35 Músicas Mais Marcantes dos Anos 00”

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by rinapri, vidaordinaria. vidaordinaria said: [Retrospectiva] As 35 Músicas Mais Marcantes dos Anos 00 http://bit.ly/4JI8Or [...]

  2. Bruno Tavares says:

    Pior que eu tava chegando no fim da lista pensando “Caralho, ele não botou Hey Ya!!!”

    uhauahuhauhauha

  3. Alá says:

    Quanto pesa uma saca?

  4. Luiz says:

    Tem umas músicas que marcaram a década que não deveriam passar em branco, tipo “Candy Shop” do 50 Cent, “Faint” do Linkin Park (ou Numb), “Lose Yourself” do Eminem (ou Stan). Não são as melhores, mas também marcaram.

  5. clarice says:

    as retrospectivas do blog sempre são incríveis!
    adorei ver Jet aqui.

  6. Rafael says:

    A onda de saudosismo tem um motivo… ;-)

    ….mas como eu só fiz reclamar no seu blog nessa semana, vou ficar quieto dessa vez, hahaha

  7. O saudosismo é exagerado, birra mesmo.

    Mas é normal, e sempre existiu, não só em você, mas em gerações bem anteriores à nossa.

    Afinal, já dizia Elis, com as palavras de Belchior:

    “Nossos ídolos ainda são os mesmos
    E as aparências não enganam não
    Você diz que depois deles
    Não apareceu mais ninguém

    Você pode até dizer que eu tô por fora
    Ou então que eu tô inventando…

    Mas é você que ama o passado
    E que não vê que o novo sempre vem…”

  8. Aliás, quando eu era criança cantava sempre errado, como se fosse “Mas é você que é mal passado e que não vê”

    hahahaha

  9. Rafael says:

    Não é birra, velho. Não é porque você gosta dessas músicas que todo mundo é obrigado a gostar. Seria birra se eu reclamasse das músicas sem ouvir, mas não é o caso. Eu escutei a maior parte delas aí, e achei uma bosta, salvo raras exceções. E mesmo as exceções não chegam aos pés da qualidade do que era feito em outros tempos. Basta olhar a sua lista de 30 melhores músicas de todos os tempos (que eu só fui ver hoje, e ficou muito boa, diga-se de passagem) e comparar isso que está sendo feito aí com qualquer uma daquelas músicas. Os tempos mudaram, e o jeito de fazer música também, óbvio. E eu, pessoalmente, prefiro o jeito de antigamente. Acredite, seria muito mais fácil pra mim gostar do que está sendo produzido hoje do que ficar suspirando por bandas que eu nunca verei tocando ao vivo, como Pink Floyd, Queen (com Freddie Mercury, claro, sem ele não é Queen) e Led Zeppelin. Mas não dá, não consigo apreciar essas músicas de “hoje em dia” do jeito que aprecio todas as outras, seja por gosto pessoal, seja porque piorou mesmo.

    Dando argumentos do porquê eu acho que piorou: entrando mais na parte “rock” (se é que se pode chamar assim) da lista, e ignorando britney spears, hip hop e afins (por questões óbvias): sei tocar várias músicas, tantos das antigas quanto das novas no violão (incluindo algumas coisas indie – sim, é verdade) e de fato é fácil notar que as antigas eram mais bem complexas, mais bem compostas e mais criativas – e olha que uma das poucas coisas que eu gosto nessas bandas atuais são os arranjos (os vocais são PÉSSIMOS). Daí você pode me dizer “ah, mas quem disse que música boa tem que ter melodias complexas”? Concordo. Mas eu prefiro desse jeito. Se alguém resolver fazer músicas assim hoje em dia, eu certamente irei apreciar. Mas acho que não é o que as pessoas de hoje em dia querem ouvir. =]

    E bem, eu disse que não ia falar nada, mas você pediu. XD

    PS: Reli esse post agora, e de fato, foram músicas bem marcantes, tanto que eu acho que conheço todas, tirando uma ou duas, o que mostra que a sua lista foi bem feita. Mas isso não significa que sejam boas, ou pior, que eu tenha que gostar delas. =p

  10. Eu não disse que era birra SUA, e sim que é uma birra geral, da maioria das pessoas (mas especialmente de um pessoal que a gente conhece).

    Quando me referi ao saudosismo, tava pensando mais na galera que diria que os anos 90 foram melhores (e apesar do top 90 ser superior, no geral foram décadas parelhas), ou os 80 (que foram piores como um todo).

    Led Zepellin, Pink Floyd, Beatles, Stones… todos esses tiveram o auge nos anos 60 e/ou 70… o Queen ainda entrou bem nos anos 80, mas foram exceções.

    Uma coisa é não ser uma década comparável com o que houve de melhor, outra coisa é ser ruim.

    Sobre a complexidade das canções, é questão de gosto. Mas vale lembrar que uma das bandas mais importantes e influentes de todos os tempos é o Ramones.

    PS: Pô, já que agora leu, comenta lá no post das 30 músicas então! =p

  11. tony says:

    stop crying your heart out?

  12. Sas says:

    Não que eu goste mas faltou You are beautiful do James Blunt, que tambem toco pra caralho, e uma lembrança ao eminem!

    Mas a lista ta muito legal to a horas escutando!

  13. well says:

    Faltou calypsoooooooooooooooooo…….kkkkkkkkkk
    zueira

    outkast e bem foda mesmo!!

  14. Pedro Corleone says:

    E eu aqui pensando que não ia ter Crazy na lista, marco a vida de todo mundo, até meu velho gostava.

  15. Deus says:

    tow com preguiça de ler… tsk tsk, nenhuma musica que preste tb KKK

  16. anderson frança says:

    e red hot chili peppers? nem uma??

  17. Olha, nos anos 90 seria obrigatório Under The Bridge e Give It Away, mas nos 2000?

    Não lembro se Californication é de 99 ou 2000, mas é a única que poderia ser lembrada, né? Mas admit que esqueci completamente.

    Porque By The Way e Zephyr Song foram bem blé comparadas ao que eles já fizeram….

  18. T says:

    Nao conhecia um par de musicas dai, depois de ler o Post baixei quasse todas e gostei bastante, algumas ja conhecia só nao sabia o nome/banda, =]

  19. Fernandao says:

    gostei,baixei varias das musicas que ai estao,mais nao concordo com todas,mesmo assim,me ajudou muito Thanks..

  20. Maykon says:

    Eu adoro as listas de músicas desse blog.Faz dois dias que estou devorando algumas postagens(kk).

    Mas essa lista me deixou um pouco “vazio”.A música Hips Dont Lie ,da Shakira não foi citada.A música foi um sucesso,e nem se deve comentar,mas creio que deveria ter entrado na lista,até pelo fato de ter reunido uma gama de ritmos(como hip-hop,reagueton,música carnavalesca de Barranquilla).

    Vlew

  21. Não sei se entraria na lista, mas realmente foi um esquecimento da minha parte, e marcou bastante mesmo.

  22. Ronaldo says:

    Ninguém lembra de um grupo de rock dos anos 60 que cantava uma música chamada Umbrella que tinha o nome + – assim:

    Hermits & Hirmits ?

    Grato

  23. Ivan says:

    Olha eu detesto criticar mas nao ha nada mais pegajoso e marcante do aquele sample da musica TOXIC da Britney nao.
    Muitos Blogs colocaram ela em 1º

  24. Laura says:

    Lista perfeita ;) Principalmente quanto a Franz Ferdinand e The Strokes

  25. Ranyelle says:

    Gosto muito da música Take Me Out

  26. ronald says:

    pow faltou alanis morissette ela tem muita musica boa e triste

  27. thew says:

    faltou same mistakes de james blunt

  28. Marcos Vinicius says:

    Me desculpem, mas um lista dos anos 80 destroça a lista dos 00 e 90 juntos.

Leave a Reply