Organizar por:
Ver:

Arquivos por dia

Em defesa dos trolls


Eu não sou muito chegado a fazer posts falando sobre a blogs, blogueiros e afins. Acho que tem muita coisa interessante por aí pra gente perder tempo se ocupando em falar de nós mesmos. Mas durante esse fim de semana pensei numa questão relacionada à blogosfera e resolvi abrir uma exceção e falar sobre ela aqui no Vida Ordinária.

Foi uma espécie de epifania, na qual eu percebi que os trolls são indispensáveis para um funcionamento saudável da blogosfera e de todos que nela “habitam”.

Mas acho que antes vale uma breve explicação do que são os trolls para os menos iniciados nesses termos internéticos. Trolls são aquelas pessoas cuja postura online é voltada para provocar as pessoas, desestabilizar discussões ou irritar as pessoas. Resumindo: trollar é usar seus comentários pra escrotizar um blog, fórum, etc. E claro, eles são escrotos. Ninguém gosta de escrever um post e em seguida ver um Zé Mané falando mal pela simples oportunidade de polemizar.

Mas a questão não é essa, e sim de que, por mais escrotos que sejam, eles são necessários para os blogueiros. Eu diria até que são essenciais.

Afinal, imaginem algum blogueiro recebendo em seu e-mail um aviso de comentário no blog e quando for ler, está escrito: “Putz, que bosta de post! Você é um merda!”

Em um mundo sem trolls, a pessoa não estaria apenas querendo escrotizar com o blogueiro. Não teria nenhuma desculpa. Ela teria realmente detestado o post, achado uma merda, e dito aquilo com toda a sinceridade. E aí como fica o ego do blogueiro?

Mexer com ego de blogueiro é perigoso. A maioria é sedentário, tem problemas de peso (e nesse ponto eu posso falar por mim). Vai que o problogger gordinho tem um infarte quando descobre que alguém genuinamente não o acha tão bom assim? Isso sem falar em suicídio. A internet é cheia de gente perturbada, e essas coisas acontecem…

Isso sem falar nas vezes em que eles escrotizam com alguém que comentou no seu blog. Isso leva a pessoa ofendida a replicar. E em seguida vem a tréplica do troll. E assim sucessivamente. O que é ótimo para você blogueiro, já que cada vez que um deles entra para responder, é um pageview a mais. E de quebra o mostrador de comentários do post aumenta, o que dá uma certa credibilidade, sabe-se lá porque.

Enfim, o que eu quero dizer é que os trolls são importantes principalmente porque eles servem de desculpa.

Eu por, exemplo, nem vou precisar me deprimir se nos comentários desse post todo mundo detestar e me xingar. Posso dizer a mim mesmo que não passam de trolls, e seguir em frente satisfeito. Mesmo que eu esteja apenas me enganando.

Barrigada


De acordo com o Dicionário Michaelis:

Barrigada
bar.ri.ga.da
sf (barriga+ada1) 1 Ato ou efeito de fartar-se comendo demasiado. 2 Barriga cheia; pançada. 3 Vísceras da cavidade abdominal das reses abatidas. 4 Gravidez dos animais. 5 Ninhada. 6 Pancada que, ordinariamente, se dá na água, com a barriga, quando não se sabe saltar. 7 Couro extraído da região ventral.

De acordo com o senso comum das pessoas retardadas com quem convivo:

Barrigada
bar.ri.ga.da
sf (barriga+ada1) 1 Caganeira das brabas, daquelas que entopem o vaso e que nem um tubo inteiro de Bom Ar consegue solucionar.

Para o alívio de todos os nossos leitores, o vídeo abaixo retrata uma das definições do Michaelis mesmo:

Menu