Organizar por:
Ver:

Arquivos por dia

Novidades da E3 2010


Como bons nerds que somos, não foi a Copa do Mundo que tirou a nossa atenção das novidades da E3, maior feira de videogames do mundo que tá rolando agora em Los Angeles. Na segunda, tivemos a apresentação de imprensa da Microsoft e ontem as da Nintendo e Sony. E vamos comentar agora os pontos altos e baixos de cada uma delas pra vocês saberem o que está vindo aí no mundo dos games e novas tecnologias.

Microsoft

A primeira conferência estava prometendo bastante, já que no ano passado a Microsoft dominou a E3 com a primeira demonstração do Project Natal, um acessório que ia permitir controlar os jogos com o próprio corpo. Primeiro, anunciaram a troca de nome do acessório, que agora é chamado pelo estranho nome de Kinect. A conferência estava indo muito bem, mostrando jogos de peso como o novo Call of Duty Black Ops e o morno Metal Gear Solid Rising.

Na segunda metade da conferência, quando focaram tudo no Kinect, é que a coisa desandou. Primeiro, porque o acessório mostrou claramente que não tinha uma resposta aos movimentos tão exata quanto aparecia nos vídeos. Segundo, porque grande parte da linha de jogos seguia exatamente o mesmo conceito do Wii, com jogos casuais como o Kinectimals, que demonstrou extrema semelhança com jogos casuais da Nintendo como o Nintendogs.

Deixando os jogos de lado, o Kinect se mostrou uma excelente ferramenta de integração entre os usuários do X360. Com ele, vai ser possível ver filmes em grupo a distância, ouvir e compartilhar músicas e, obviamente, conversar. O Kinect acabou se mostrando muito mais como uma ferramenta de integração de pessoas do que como uma forma revolucionária de controlar games, como ele tinha se vendido no ano passado.

Ainda rolaram alguns anúncios como o X360 Slim, com algumas funcionalidades a mais, e o tão esperado suporte brasileiro para a Live.

Nintendo

Depois de 2 anos de apresentações vergonhosas, mostrando apenas jogos e acessórios para o público casual, a Nintendo conseguiu ser o grande destaque da E3 2010 com grandes anúncios.

A conferência já começou muito bem, mostrando o tão esperado Zelda para o Wii, que vai se chamar The Legend of Zelda: Skyward Sword. Não reveleram muitos detalhes da história do jogo para focar mais na jogabilidade que, apesar de apresentar alguns atrasos na apresentação do telão, parece ser bastante interessante. Os gráficos agora viraram uma mistura dos desenhos do Wind Waker com o design realista de Twilight Princess, mas ainda não conseguiram empolgar muito com o que foi mostrado até agora. Parece divertido como a série sempre foi, mas ainda não conseguiu gerar tanto hype quanto os lançamentos anteriores. Mas isso a gente só ai saber quando liberarem mais vídeos e informações sobre o jogo.

Mostrando que esse ano eles vieram pra agradar os fanáticos pelos grandes jogos que sempre acompanharam o nome da Nintendo, ainda anunciaram o retorno da série Donkey Kong, que estava sumida desde a compra da Rare pela Microsoft, na sua forma mais clássica: em 2D.

Para os jogadores que estavam pedindo por jogos mais “sérios”, apresentaram um novo vídeo de Metroid: Other M e deram bastante destaque para o Epic Mickey, um dos jogos mais promissores desse ano onde os personagems da Disney vão ganhar uma roupagem mais macabra. A história envolve um mundo paralelo ao mundo Disney que todos nós vemos, onde vivem os desenhos rejeitados sedentos por vingança contra o famoso e adorado Mickey Mouse.

O DS foi deixado um pouco de lado, com apenas alguns lançamentos, para dar destaque para a grande estrela da conferência: o 3DS. O novo portátil tem a capacidade de simular o 3D das salas de cinema sem a necessidade de usar óculos especiais. Muitas pessoas estavam duvidando dessa nova tecnologia, mas estão comentando que o efeito é realmente impressionante. Mais impressionante ainda é que, caso você queira jogar sem o efeito 3D, baixa ativar uma chave na lateral do console e o efeito desaparece. Além da qualidade gráfica muito superior ao DS, o portátil ainda vem com duas câmeras na parte traseira, que permitem capturar fotos em 3D.

Mais impressionante que os efeitos da tela 3D, que só podem ser vistos com o portátil nas mãos, foi a lista de jogos anunciados, que incluem nomes como Starfox 64, Resident Evil, Metal Gear, Street Fighter e, para a surpresa de todos, o retorno da clássica série Kid Icarus, que não aparecia em um novo jogo desde a década de 90 no GameBoy, e que teve um vídeo realmente impressionante.

Sony

Essa foi a conferência mais fraca por não ter apresentado nada que as pessoas já não estivessem esperando. A Sony focou no seu novo acessório Move, controle que também responde aos movimentos do jogador, e nos jogos que serão compatíveis com ele. Como a Microsoft já tinha falado sobre algo parecido e a Nintendo tinha feito uma conferência realmente impressionante horas antes, a apresentação da Sony acabou não empolgando muito e ficou parecendo uma grande mistura de tudo o que já tinha sido apresentado até então.

O destaque ficou por conta do Killzone 3, que vai ter compatibilidade com o Move e imagens em 3D. A lista de jogos em 3D foi apresentada também, mas absolutamente nada surpreendente, até porque para ver o 3D é necessário comprar a TV especial, também da Sony…espertinhos, né?

Apesar de parecer apostar menos nos jogadores casuais com o Move, a Sony ainda não conseguiu mostrar jogos interessantes que utilizem o acessório. O lançamento está previsto pra setembro, mas até agora o único jogo que aparentemente vai empolgar é o próprio Killzone 3. Apesar de ter respostas mais precisas que o Wii, o Move continua apresentando “mais do mesmo” até agora.

Próxima Estação: Suécia


Olha, nem vou dizer que as estações de metrô aqui do Rio são feias.

As novas são bem ajeitadinhas, e desde 99 tem uma estação apelidada de batcaverna por ser bem extensa da entrada até a estação em si (Cardeal Arcoverde) que tem até mesmo o símbolo do Batman em um dos dutos de ventilação.

Mas não dá nem pra comparar com essas espetaculares estações suecas.

Dá vontade até de seguir além do caminho pra ver o que nos espera na próxima parada, né? Olha quantas diferentes que eles têm:

Via.

O Último Gol de Pelé


Depois de uma exibição fria e sem brilho como a dessa estréia brasileira na Copa contra os norte-coreanos, fica uma certa sensação de vazio, não acham?

Especialmente por toda a história da seleção e pelas lendas que já jogaram como a nossa camisa. Se hoje nos decepcionamos e cobramos, é porque lembramos do que o Brasil pode ser e somos gratos a isso. E essa gratidão se deve principalmente a um homem: Pelé.

Por isso que eu torço muito para que o nosso péssimo treinador arrume o time (o que é complicado, já que optou por uma convocação desprovida de talento), e que exiba o vídeo abaixo para o time. É um curta-metragem feito pela O2 para a Vivo, homenageando o maior jogador de futebol de todos os tempos e mostrando uma partida fictícia em que Pelé entraria em campo para tentar marcar seu último gol.

É sensacional:

Dunga e jogadores, honrem essa camisa, honrem essa história, e por favor, honrem o futebol que esse cara e outros mitos jogaram.

Ainda dá tempo.

Menu