Organizar por:
Ver:

Categoria: Meio Ambiente

Dossiê Universo Jovem 4 MTV: Sustentabilidade.


O post chega atrasado, mas vale a pena. Sexta passada foi a apresentação do Dossiê Universo Jovem 4: Sustentabilidade da MTV aqui no Rio de Janeiro. A fase qualitativa, coordenação e análise final foram realizadas pela Aartedamarca e o DataFolha realizou a fase quantitativa.

Achei no site da Aartedamarca o arquivo em PDF do livro que foi entregue no final com todos os dados da pesquisa disponível para download. Vale a pena, nem que seja só para passar os olhos no layout bem bacana do projeto.

O evento começou com uma breve introdução e logo depois, um vídeo com os resultados do Dossiê. Bem bacana. Além dos números, depoimentos interessantes e alguns inacreditáveis como um menino que falou “que a água do mundo acabe, a gente tem em abundância mesmo, vamos vender e virar um país rico. Eu não tenho nada com isso e não vou fazer nada.”

Depois do filme, o filósofo Mario Sergio Cortella foi convidado para comentar a pesquisa e levantou alguns pontos interessantes:

- Erotização do sustentável

Poucos jovens sabiam ao certo definir o que significa sustentabilidade. Muitos achavam que era quando você consegue fazer as coisas sem depender de ninguém. Até que um dos entrevistados comentou que do jeito que estamos, a saída é erotizar a sustentabilidade para que assim ela se torne algo mais atraente.

- Miojização das relações

Isso mesmo: Miojo. É daí que veio a expressão para resumir o quão instantâneas estão nossas relações. E o pior é que é verdade! Já parou pra pensar?

- Comida caseira

Domingão é dia daquele almoço de família. As pessoas se reúnem e saem de casa para comer comida caseira. Há alguma contradição aqui, não? Para onde foi a tradição do almoço que durava longas tardes embalado por longas conversas? Agora é a fila do restaurante para conseguir uma mesa e aquele parto na hora de rachar a conta.

- Filhos órfãos

Um outro ponto levantado foi como a atual geração é órfã de seus pais. Por mais que vivam juntos passam pouquíssimo tempo juntos, mal conversam. E daí veio um exemplo muito bom sobre os cartões de vale-presente. Eles são o cúmulo do desconhecimento de uma pessoa e como você não sabe nada dá um vale-presente pra ela comprar o que quiser.

- Não tenho nada com isso

Havia uma Velhinha que morava em uma fazenda. Ela tinha uma vaca, um porco, um galo e um rato. Tudo convivia muito bem até que certo dia a Velhinha decide colocar uma ratoeira na cozinha. O rato, desesperado, vai procurar ajuda. Começou pela Vaca:

- Vaca! Temos um problema sério. Tem uma ratoeira na cozinha.

- Rato, onde já se viu Vaca ficar presa em ratoeira? Não tenho nada com isso. Quem tem um problema é você.

A Vaca não ia ajudar então o rato foi atrás do galo:

- Galo! Temos um problema sério. Tem uma ratoeira na cozinha.

- Rato, onde já se viu Galo ficar preso em ratoeira? Não tenho nada com isso. Quem tem um problema é você.

Nada feito com a Vaca nem com o Galo, a última tentativa era o porco, mas o Rato ouviu a mesma história.

Triste e sem ter ajuda de ninguém, o rato ficou escondido durante os dias seguintes e bem longe da ratoeira. Passado um tempo, todos escutam a Velhinha gritar.

A cena era: uma cobra presa na ratoeira e a Velhinha com a mão ensangüentada por tentar retirar a cobra da ratoeira.

A velha foi pro hospital e ficou alguns dias internada. Na volta pra casa, precisou seguir uma dieta light pra se recuperar. Mandou matar o galo e fazer uma canja. Recuperada, mas em dívida com o hospital, vendeu a Vaca para um açougue. E como tudo tinha dado certo, decidiu comemorar sua saúde com os amigos fazendo uma feijoada. Lá se foi o porco. Sobrou o rato.

E você acha mesmo que não tem nada a ver com o meio ambiente?

Comercial MTV sobre Greenwash


Animação muito bem feita da MTV sobre um tema muito em voga ultimamente, o greenwash, ou em bom português; cosmetologia ecológica. Sim, isso mesmo, Greenwash é essa maquiagem bonitinha que as empresas fazem para dizer que são sustentáveis, como usar papel reciclado, colocar estacionamento para bicicletas e etc. Coisinhas bobas e supérfluas perto que do realmente deveria ser feito: redução do consumo e mudança nos meios de produção.

Dúvida pertinente, esse bichinho é uma batata!?

Cantão: Recicle seu jeans.


Seguindo a onda verde onde sustentabilidade, reciclagem e responsabilidade social são as palavras do momento.  E o desapego das peças que só fazem volume no guarda-roupa tornou-se algo comum, a Cantão lançou uma nova campanha.

Seu jeans da marca vale 15% de desconto na compra de uma nova peça de jeans. Pode ser calça, bermuda, shorts ou saia.

A campanha tem também como idéia resgatar a história do índigo da marca com fotos das peças arrecadadas. E depois, Todo o material “devolvido” será reciclado em novos produtos. Ponto pra loja!

Via Radar55.

Recarregador de vento


Dessa aqui a Carol vai gostar. O Glastonbury Festival, famoso festival de rock organizado pela Orange todo ano na Inglaterra, traz um benefício eco-friendly bem legal para os cabeças de vento que esqueceram de carregar seus celulares antes de sair de casa (pescou? cabeça de vento? ahn? ahn?).

Trata-se do REcharge pod, uma estação de recarregadores de baterias com energia gerada pelo vento! E além da energia eólica, a estação conta também com painéis de energia solar. A combinação garante uma energia suficiente pra carregar nada mais, nada menos que 100 celulares por hora! Sensacional, não?

O Condado existe


E fica em Dietikon, na Suíça. Na verdade são as Earth Houses, um projeto do arquiteto Peter Vesch baseada na interpretação de uma arquitetura progressiva, ecológica e ambientalmente consciente. A idéia não é apenas viver embaixo da terra e sim viver com ela.

Ok, muito bonto, muito legal, só sei que eu tô esperando o Bilbo pular a qualquer hora de uma dessas portinhas.

Via Freshome.

Sacola retornável Baggu


Óquei! Tooooooodo mundo sabe que 10% do lixo brasileiro é composto pelo saquinhos de supermercado! Mas agora com a Baggu não há mais desculpa para carregar os plástiquinhos para casa e, conseqüentemente para o lixo! Pelo amor de D´s, né mulherada, é menor que um absorvente! E diga-se de passagem, uma fofura!

Via Meu Mundo sustentável

Menu