Organizar por:
Ver:

Bolo de caneca (no microondas)


Essa é uma receita ridiculamente fácil de fazer, mesmo para aqueles que não sabem nem fazer um arroz!

“Ingredientes:

1 ovo pequeno

4 colheres (sopa) de leite

3 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó

4 colheres (sopa) rasas de açúcar

4 colheres (sopa) rasas de farinha de trigo

1 colher (café) rasa de fermento em pó

Modo de Preparo:Coloque o ovo na caneca e bata bem com garfo.Acrescente o óleo, o açúcar, o leite, o chocolate e bata mais. Acrescente a farinha e o fermento e mexa delicadamente até não diferenciar mais. Leve por 3 minutos no microondas na potência máxima.

A caneca deve ser grande, com capacidade de 300ml. A medida de colher é sempre rasa.”

Eu e Xandão fizemos e super aprovamos! Fica gostoso mesmo! A minha, que foi feita com ovomaltine então… DELÍCIA!

Buzz Lightyear vai para o espaço!


A Disney, em parceria com a Nasa, mandou ontem o amado personagem de Toy Story, Buzz Lighyear, para o espaço a bordo de um Discovery na missão STS -124. A ação faz parte do programa Toys in Space cujo objetivo é despertar o interesse dos pequenos pelas as áreas tecnológicas. Eu sei que se eu ainda fosse criança ficaria alucinada como uma notícia dessas!!

Via Coruja @ Update or Die

Música Chiclete da Semana: Baby Can I Hold You


Eu não ouvia esse negócio há anos, até que na última quinta eu tava no Irish Pub e a garota que canta lá (aliás, muito bom o showzinho) mandou essa. Flashback total. Foi aí que meu amigo que tava lá virou pra mim e falou: “Xandão, presta atenção na letra. Isso é música sobre um cara que fez MUITA merda.” Foi impossível não rir.

Então, segue a melô do cafajeste, Baby Can I Hold You, da Tracy Chapman.

TOP 5 – Clipes sem nexo


Muitas vezes, quando eu vejo um clipe na TV, eu sinto um pouco de vergonha alheia. A música pode ser boa, o clipe pode ser bem filmado e pode ter custado milhões…mas no final fica aquela sensação de “what the fuck?” no ar. E hoje vamos premiar esses clipes bizarros. Como é um TOP 5, foi muito difícil escolher, então fiquem sabendo que tudo foi feito em cima das minhas dúvidas e reflexões (?) em cima de cada clipe na época que vi pela primeira vez.

#5 (My Chemical Romance – Helena)

Vamos agora fechar os olhos e imaginar um velório. Pessoas tristes, caixão, igreja, pessoas de preto, pessoas tristes, caixão…ok. Mas para o My Chemical Romance a coisa parece ser BEM diferente.

Primeiro ponto: todos os amigos da defunta são emos.

Segundo ponto: cara, o velório tem COREOGRAFIA! Imaginem a cena. Todos os familiares tristes quando, de repente, surge uma bateria no altar e dançarinos começam a girar loucamente na frente do caixão. O melhor de tudo é que no começo do clipe, tão distribuindo até flyer com layout bonitinho do enterro.

Terceiro ponto: como se não bastassem as dançarinas loucas, a família ainda entra no clima! O padre/vocalista puxa o coro “WHAT’S THE WORST THAT I CAN SAY” e todos, com a letra da música nas mãos, cantam juntos. O melhor de tudo é que eles fizeram que nem missa de domingo mesmo. O refrão tem que ser cantado de pé.

Quarto ponto:contaminada por toda essa alegria no seu velório e descontente por não poder participar, a defunta ressuscita. Pois é, ela levanta vestida de bailarina (?), aperta os peitos e sai rodando no meio da igreja! O melhor de tudo é que as pessoas simplesmente CAGAM pro retorno dela. Ela tá lá girando, girando…e as pessoas tão DORMINDO! Como ninguém se importou com a volta dela, e triste por ter acabado com a celebração da sua morte, ela resolve morrer de novo. Antes que ela tente fazer isso de novo, eles tratam de fechar o caixão e inovar fazendo uma dança com guarda-chuvas.

#4 (Hooverphonic – Mad about you)

Quando alguém escreve uma música triste e vingativa, normalmente é sobre um ex namorado(a), sobre os pais que só exploravam os talentos artísticos ou sobre a imprensa que não deixa as pessoas em paz. Vou dizer que nesse caso do Hooverphonic eu fiquei até com medo do clipe porque, antes de ver, eu tinha já tinha ouvido a música milhões de vezes e imaginava uma coisa completamente diferente. Até porque, se alguém imaginou esse clipe assim, procure tratamento urgente.

Tudo bem, todo mundo tem um clipe estranho na sua carreira. Mas sei lá, esse caso da Geike Arnaert com o homem-repolho em Mad about you passa um pouco dos limites. Analisem no clipe. Primeiro ela se tranca em casa, porque provavelmente a sociedade iria condenar o seu relacionamento com um repolho que anda. Então ela passa a viver em função do seu homem-repolho. Poda o bichinho, rega ele todos os dias, cozinha tomate e dorme até na mesma cama! O problema é que os amigos de verdade, que parecem agentes do FBI, resolvem resgatá-la desta terrível ameaça. O problema é que eles acabam matando o “repolhinho” dela, coitada. Imaginem ela tentando superar esse trauma no psicólogo: “Eu tenho um problema. Perdi meu homem-repolho e não consigo me apaixonar por mais ninguém”. E dá-lhe rehab!

#3 (Britney Spears – Oops! I did it again)

Tudo que vem da Britney Spears é, no mínimo, bizarro. Me lembro até hoje do dia que lançaram esse clipe na MTV, que eu vi e fiquei pensando “Cara…QUE PORRA É ESSA?”. A parada começa com um astronauta explorando Marte…até aí tudo bem. Pelo menos é “inovador” considerando que os clipes dessas mulheres sempre são dentro de uma boate (o que vai render mais um TOP 5 mais tarde). O problema é que a grande descoberta dele em Marte é nada mais nada menos do que…BRITNEY SPEARS E SEUS DANÇARINOS!

Do nada um palco brota do chão, com uns escravos manipulando umas manivelas que soltam fogo. E todos começam a dançar. Sei lá, as vezes os marcianos ensaiaram isso por toda a vida, pra quando algum visitante aparecesse. Ok, eles dançam igual, mostra ela deitada na sua cama marciana e o “ritmo contagiante” faz até o cara da NASA dançar. Mas o pior estar por vir: depois de ser sequestrado pelos escravos manipuladores de manivela que soltam fogo, o astronauta consegue uma reunião a sós com a senhora Britney. Claro que ela não podia ir andando até a reunião, então sai voando e rodando pelo céu. Aí vem a melhor parte. Prestem atenção nesse diálogo onde o astronauta pede a marciana em casamento:

Astronauta: Britney, before you go, there’s something I want you to have.

Britney: Oh! It’s beautiful! But, wait a minute, isn’t this….?

Astronauta: Yes, yes it is…

Britney: But I thought the old lady droped ir into the ocean in the end.

Astronauta: Well baby (?)…I went down and got it for you…

Britney: Oh, you shouldn’t have…

Como se não bastasse ele ter levado um presente pra Britney marciana, o presente era o colar da velha do Titanic! E como se nada tivesse acontecido e essa história toda fizesse o maior sentido do mundo, ela volta a “cantar” com os dançarinos e os escravos manipuladores de manivelas que soltam fogo. E o astronauta ainda manda um moonwalk em Marte antes de ir embora, enquanto os caras da NASA fazem uma festa na sala de comando (olha as sombrinhas dançando no fundo).

#2 (S Club 7 – Don’t stop movin’)

Esse clipe é o “Onde está o Wally” das bizarrices. Tá, o nome da música é Don’t stop movin’ então, seguindo a linha de raciocínio do diretor: música dançante + adolescentes + don’t stop movin’ = clipe na boate. A grande dúvida é: de que lugar esse diretor tirou essa referência de boate?

Nem essa dancinha tosca do pessoal do S Club 7 conseguiu esconder os figurantes bizarros. Vamos aos que eu consegui encontrar:

0:17 – Primeira mulata de escola de samba do clipe

0:18 – Dancinha de matinê

0:20 – Prince of Persia fez participação especial ali atrás

0:26 – Traveco do Ronaldinho 1

0:32 – Sexo

0:38 – Sexo

0:44 – A Bolha (o que é essa coisa azul?)

0:47 – Olha atrás da mulher de preto um cara vestido de John Travolta e fazendo a dancinha!

0:52 – Óbvio que todo mundo leva um leque de plumas pra boate. Muito comum

0:54 – Carlinhos de Jesus fazendo um bico

0:57 – Maaais mulatas de escola de samba!

Ok, pra vocês terem uma idéia, esse foi só o primeiro minuto do clipe! Já dá pra ter uma noção. Se encontrarem mais alguma coisa bizarra, postem nos comentários.

#1 (Bonnie Tyler – Total eclipse of the heart)

Depois de todas essas coisas esquisitas, ninguém merece mais o primeiro lugar do que a Bonnie Tyler e a sua obra de arte maior. Sinceramente, eu não sei nem por onde começar a falar das coisas sem nexo desse clipe.

Tudo começa com uma pomba branca (e a Bonnie Tyler de branco) refletindo na luz da lua cheia. De repente ela começa a flutuar pelos corredores, e umas crianças macabras ficam olhando pra ela com um vento que não tem a menor explicação porque a janela da sala tava fechada. DO NADA um pivete simplesmente joga um POMBO nela! Nadadores, ninjas bailarinos e uma reunião secreta de estudantes. Bonnie Tyler não se contém e começa a gritar. Os lustres balançam, e os lutadores de esgrima aparecem junto com as ginastas (?) e uns caras de jaqueta preta dançando na escada. Bonnie Tyler joga suas mãos pro céu e chama todos para gritar “I REALLY NEED YOU TONIGHT”. Agora são jogadores de futebol americano, mas o pior vem agora. Crianças “with lasers” saem voando pra cima dela. Cara, essa mulher não pode ser normal! Depois ela ainda dança com uns homens macaco, ou seja lá o que for aquilo.

Só sei que no final tem um show de interpretação da Bonnie Tyler, quando o garoto começa a cantar com o olho aceso pra ela. Alguém me diz: ela tá triste, feliz, com medo, excitada…eu não consegui perceber.

Bom, esse foi o primeiro TOP 5 do blog. Digam o que acharam nos comentários pra poder melhorar no próximo. Tema é o que não vai faltar.

Lost, 4ª temporada: balanço final


Eu já falei outras vezes de Lost aqui no blog. Inclusive a respeito dos seus Season Finales e dos seus famosos cliffhangers.

Pois bem, na última quinta teve o fim da 4ª temporada de Lost nos EUA, que eu considerei simplesmente o retorno da série aos seus melhores momentos. É quase tão boa quanto a primeira temporada.

E na continuação desse post, falarei sobre essa temporada e sobre o episódio dessa semana, então, se vocês não viram, não leiam o resto desse post, que será recheado de spoilers.

Chocolate consciente


Te ajuda a saber exatamente o que você tá comendo. Isso porque os tabeletes são divididos por calorias.

Com esse contador de calorias, você pode ir se policiando e não abusar. Mas quer saber a verdade? Eu ia fechar os olhos e comer logo a barra inteira. :P

Dica do Update or Die.

Menu